2ª Semana da Quaresma – 2021


Domingo, 28 de Fevereiro.

Estes quarenta dias de quaresma são uma preparação para que possamos celebrar dignamente a festa máxima do Cristianismo – A Páscoa.

Padre Manoel em sua homilia abordou bem o evangelho da tentação de Cristo no deserto onde nela foi atacado pelas três tentações do demônio, nesta hora Jesus não conversa com o demônio mas só se defende, pois como disse Papa Francisco, “Se dialogarmos com o demônio seremos derrotados”.

Na primeira tentação o demônio diz: “Se tu és Deus, transforme estas pedras em pães para saciar tua fome” e Jesus responde: “Não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra de Deus”.

Na segunda tentação o demônio diz: “Se és filho de Deus, está escrito que os anjos irão te segurar se saltares de um penhasco” e Jesus responde: “Não tentarás o senhor teu Deus”. Tentação é esta? É a tentação de negarmos nossa história; Jesus é filho de um carpinteiro, de um homem bronco e sem valor perante à sociedade.

Na terceira tentação o demônio diz: “Se me adorar e se ajoelhar perante mim, eu te darei todos os reinos deste mundo” e Jesus responde: “Adorarás somente o Senhor teu Deus”. O demônio é um mentiroso, dizendo que é dono de tudo, enquanto na verdade, não é dono de nada. É quando queremos ser melhores que todos, mas somente Deus é Senhor de nossas vidas.

Na primeira leitura, Abraão teve Isaac com 90 anos e começou a enxergá-lo como sendo a razão de sua vida. Deus coloca Abraão à prova fazendo com que ele reconheça que Deus é a razão de tudo. E depois que Abraão foi provado na fé, a  promessa de Deus foi cumprida.

No evangelho Jesus se transfigura diante Pedro, Tiago e João porque os discípulos não estavam acreditando na ressurreição e que a cruz era um sinal de desonra, então Jesus antecipa aquilo que vai acontecer depois da cruz, ressuscitar no terceiro dia.

Na transfiguração Jesus recebe Moisés que representa as taboas da lei e Elias que representa todos os profetas. Pedro negou Cristo três vezes, Tiago gostava de fazer justiça com as próprias mãos e João era imaturo por conta da pouca idade; os três representam as limitações da humanidade.

AVISOS

Campanha Doação de Alimentos e Roupas

O social do São Paulo fez a arrecadação durante a semana através de uma solicitação de Pe Manoel. São Mais de 200 famílias que a Comunidade São Paulo Apóstolo e Santa Suzana atendem. Segue o convite para você também colaborar com esta doação.

1ª Semana da Quaresma – 2021


Domingo, 21 de Fevereiro.

“Viemos do pó e vamos retornar ao pó!” Padre Manoel em sua homilia disse que recordar esta precariedade humana é muito importante para vermos que a humanidade necessita de aperfeiçoamento, ou seja, de conversão, de um encontro com Cristo.

E que a igreja nos propõe a utilizar, durante este período de quaresma, as três armas que Jesus utilizou para vencer a tentação no deserto: O Jejum, a caridade e a oração.

A estória de Adão e Eva reflete muito bem a realidade do hoje no que diz respeito à atuação do demônio em nossas vidas com suas mentiras, dizendo que podemos viver sem Deus, que podemos ser felizes sem precisar amar o próximo, se aproveitando de seus sentimentos sem medir consequências, entrando assim a morte como consequência do pecado.

Deus não permite que a humanidade continue sendo escrava da morte existencial e antológica, por isso manda seu filho com a missão de restaurar a humanidade, ferida pelo pecado, de modo a gerar vida. Pois a morte que matou Jesus Cristo não conseguiu vencê-lo. E São Paulo Ressalta: “Se nós morremos com Cristo, com Cristo ressuscitaremos!”

A primeira Leitura fala de Noé, que com sua família, constroe uma arca para abrigar os animais, e quando as portas da mesma se fecham, vem o dilúvio e quem está na arca é salvo. Esta figura da arca sempre foi interpretada como a igreja, significando que aqueles que permanecerem fiéis a Deus, renunciando ao pecado e as tentações do demônio, estarão protegidos e serão salvos. Caso contrário, não é Deus que se afasta de nós e sim nós que nos afastamos de Deus.

AVISOS:

Próximo domingo teremos Missa no clube como de costume.

3º domingo do Advento – 2020


Domingo, 13 de Dezembro.

O Advento é o início do ano novo litúrgico que nos coloca sempre como meta a salvação, o propósito da vida de um cristão. Por isso devemos pedir, todos os dias a Jesus Cristo, a santidade.

No Evangelho de hoje Pe. Manoel, em sua homilia,  disse que é difícil ser feliz quando a gente coloca a nossa confiança nas coisas do mundo e que devemos fazer violência contra o pecado.

São João Batista tinha uma fama muito grande onde ele pregava, até a delegação de Jerusalém veio ao seu encontro para lhe perguntar se ele era o messias, o profeta Elias, etc. E ele sabia muito bem quem ele era, e quem não era. São João Batista era a voz que clamava no deserto anunciando a vinda do Messias – e dizia: “Eu não sou digno nem de desamarrar as sandálias daquele que virá depois de mim.”

São João batista fazia a purificação do povo no rio Jordão sendo questionado  pelos Judeus que diziam que a purificação deveria ser no templo.  Já São João Batista se defendia dizendo que o batismo dele era o batismo da conversão.

A voz é o meio usado para que a palavra chegue aos nossos corações, e quando a palavra chega naqueles, a voz já não tem mais função, por isso São João Batista cumpriu sua missão ao preparar o caminho de Jesus Cristo – e dizia: “É preciso que eu me abaixe para que Ele cresça!” Santo Agostinho dizia que São João Batista era a voz, mas a palavra era Jesus Cristo.

Cada um de nós devemos saber quem nós somos, o que Deus quer de nós e qual a nossa missão nesta vida como cristãos. Somos aqueles que, como filhos e filhas, deixamos nossa marca, através do exemplo de fé e conversão nas pessoas, nos nossos filhos e netos.

Somos iguais a uma árvore, que quando crescemos, nossos galhos vão tocando as pessoas com nossos exemplos e atitudes, mas se eu der um exemplo de escândalo, é como se o tronco fosse cortado e nossos galhos secados. Mas se nos arrependermos, Deus com sua misericórdia nos perdoa, assim como fez com Maria Madalena, quando disse a ela após seu arrependimento: “Vá e não peques mais!”

Que sejamos testemunho da luz, da vida e da alegria.

AVISOS:

Próximo domingo não haverá missa no clube por aderir às regras da nova atualização da fase amarela, com previsão de retorno dia 25 /01/2021.

🌟FELIZ NATAL 🙏 E UM PRÓSPERO 2021! 🥂

2º domingo da Quaresma – 2020


Domingo, 8 de Março.

A palavra de Deus veio iluminar esta celebração. São Paulo disse que por causa de Adão e Eva entrou o pecado no mundo, e também, como consequência do pecado, a morte. Onde nós somos semelhantes a Deus? Na capacidade de amar, pois o maior pecado é o da desobediência, ou seja, de não aceitar o amor de Deus em nossas vidas. Apesar de sermos pecadores, Deus não nos abandona, Ele vem ao nosso encontro através de seu chamado.

Abraão experimentou o fracasso e a solidão porque desobedeceu a Deus não aceitando o seu passado, bem como sua história e sua limitação, tendo então, com sua escrava, um filho chamado Ismael, filho dos projetos e da lógica humana. Mesmo assim Deus não abandou Abraão, e lhe disse: “Não é este o filho da minha promessa, o filho da promessa é com tua esposa Sara!”

De um útero seco, Deus fez gerar a vida, pois quando Abraão ouviu o chamado de Deus em seu coração, dizendo para deixar sua terra e se desamarrar de seu passado e de seus pesos, Deus promete a Abraão levá-lo a uma terra aonde correria leite e mel e lhe daria um filho que tanto desejou: Issac. Abraão saiu de Ur e caminhou mais de 2000 km deserto a dentro até a terra prometida que hoje é Israel.

No evangelho, Jesus se transfigurou diante dos discípulos porque ainda não tinham uma fé perseverante, então Jesus teve que antecipar a sua glória, para que os mesmos não desanimassem na caminhada. Por isso, celebrar a missa no domingo é sempre experimentar a glória de Deus nos nossos corações, que nos anima a caminhar e ir adiante sem desistir jamais, mesmo que o mundo diga o contrário. Por isso Jesus diz, assim como Deus disse a abraão: “Coragem eu estou com vocês!”

O cristão é aquele que não deve ter medo das dificuldades, pois somos cristãos porque acreditamos na ressurreição, e cremos que não morreremos pois experimentaremos a promessa de vida eterna com Deus que nos ama enquanto irmãos e irmãs, enquanto família.

São Paulo diz: “As tristezas do tempo presente não se comparam às alegrias que Deus preparou para nós”. Amar não é se apegar, mas viver o amor na liberdade. Quando dizemos no credo: “creio na comunhão dos santos”, dizemos que todos os que foram batizados através da salvação de Cristo, não porque somos bons, mas principalmente porque somos pecadores, pela ação do sacrifício de Jesus Cristo na cruz; são santos e imaculados por Ele.

Jesus é a cabeça e nós somos os membros, como também os membros que já partiram para o encontro de Deus, por isso que a Igreja não é apenas uma igreja física, porque através dela estamos em comunhão com nossos entes que já partiram no amor, na misericórdia e na paz do Senhor, porque Deus será tudo em todos.

AVISOS:

Curso de crescimento na fé com Pe. Manuel. “Quem sou eu, pra onde vou e qual é a minha missão neste mundo”. Início dia 16 de março, segundas e quintas- feiras às 20h30. Paróquia de Santa Suzana. Rua David Ben Gurion, 777.

1º Domingo da Quaresma – 2020


Domingo, 1 de Março.

Estamos vivendo o tempo litúrgico da quaresma que são 40 dias, começando pela quarta feira de cinzas até a quinta feira santa com a Missa do lava pés, seguida da sexta feira da paixão e do sábado de aleluia com a comemoração da Páscoa e ressurreição de Cristo.

Deus querendo expandir o seu amor, criou Adão e Eva para compartilhá-lo, dando a eles o dom da liberdade para que também fossem livres para amá-lo, pois tinham o privilégio de verem a Deus face a face. Nisto, a serpente colocou a mentira no coração de Eva, dizendo que o único fruto que Deus não permitia que eles comecem seria a maçã, que era bela, doce e necessária para adquirir o conhecimento do bem e do mal; e caso a comessem, seriam como Deus. Então Eva, depois de ouvir a serpente, se sentiu traída por seu criador chegando a conclusão que Ele seria seu adversário. Depois de comerem o fruto, tiveram vergonha de si mesmos e com isso veio pecado e a morte existencial, ou seja, a carência de amor.

Este fato ilustra bem a realidade contemporânea no qual o ser humano, por conta da inveja, necessita de afetos e compensações. As redes sociais retratam bem isso, as pessoas postam fotos de viagens, bens de consumo, baladas, namoro, etc aparentando felicidade, enquanto muitos que não têm condições de terem isso, se sentem inferiores e infelizes perdendo tempo vasculhando a vida dos outros nessas mídias.

Jesus foi para o deserto vivenciar um tempo de preparação para algo muito importante que viria acontecer, e neste deserto foi provado, através de seus pontos fracos, pelo demônio, que começou a questioná-lo dizendo: “Se tu és Deus transforme estas pedras em pães!” E na segunda provação o demônio instiga Jesus a tentar Deus. Padre Manoel ressaltou em sua homilia que ter fé, não é somente se afastar dos problemas, mas saber lidar com os problemas tendo uma nova perspectiva, porque é comum as pessoas seguirem a Deus enquanto tudo ocorrer bem, mas basta vir uma crise financeira e perderem tudo aquilo que acumularam durante anos de vida, que se afastam de Deus.

Na última tenção o demônio diz a Jesus: “Se te ajoelhares diante de mim, para me adorar, eu te darei todo reinado deste mundo!” Jesus lhe disse: “Meu reino não é deste mundo! Adorarás ao Senhor, teu Deus, e somente a Ele prestarás culto’”.

Se Deus permitiu que tais fatos acontecessem em nossa vida, é porque precisamos melhorar em alguma coisa, por exemplo, negar o pecado por menor que seja serve para que aprendamos a buscar forças em Deus, igual a uma videira que não é regada constantemente para que ela aprenda por si só a buscar umidade do solo através de suas raízes, fazendo com que elas se fortaleçam e crie frutos resistentes às pragas, pois há relatos de muitas premiações de vinhos feitos por estes tipos de uvas. Por isso não devemos pensar que Deus errou em nossa história, devemos aceitar nossa história para ressignificar a nossa existência.

5º Domingo do tempo Comum – 2020

Vós sois a luz do mundo! Vós sois o sal da terra!

A cruz de Cristo não pode ser apenas um significado de sofrimento no nosso dia a dia, mas sim de vitória sobre a morte e o pecado, por exemplo se sofremos para nos livrar de um vício, estamos sofrendo para nos afastar de algo que nos leva a pecar. Por isso Jesus se fez pecador na cruz, para tomar sobre si os nossos pecados e culpas.

Neste dia Padre Manoel disse em sua Homilia que esta atitude de Cristo serviu para não sofrermos mais, e que muita gente ainda sofre porque não experimentou a vitória de Jesus em sua vida. E que é comum aliviarmos o sofrimento indo em busca do pecado, dos falsos prases e da derrota em vez de experimentarmos a vitória de Deus. Prazeres que só mascaram a dor e que quando se esgotam, voltamos a sofrer. Jesus venceu “as mortes” que experimentamos dia após dia.

Também não devemos nos afastar das pessoas que não acreditam na vitória de Deus, porque devemos ser para elas exemplo de vida, fé e conversão. Muitas pessoas podem até caçoar de nós cristãos, mas um dia elas reconhecerão que tínhamos razão, por isso a importância de a amarmos como a nós mesmos e de levarmos para elas a boa nova.

Como na oração de São Francisco, quando ele diz: “Quando houver dúvidas, que eu leve a fé!”; assim como ele, devemos colocar nossos destinos nas mãos de Deus.

AVISOS: 

Festa das Luzes – Apresentação do Senhor.

A cada ano litúrgico, a festa das Luzes encerra todas as festividades Natalinas depois de 40 dias do Natal.

O profeta Malaquias viveu 300 anos antes de Cristo, e em sua profecia dizia que Deus prometeria  ao provo de Israel enviar um Salvador, um Homem forte que purificaria os corações como o fogo que purifica o ouro.  E este Salvador viria para transformar o povo de Israel, para lhes dar uma nova vida – e esta profecia se cumpriu em Jesus Cristo.

O Salmo de subida a Jerusalém, diz:  “Ó portas levantai vossos frontões, elevais-vos bem mais alto antigas portas, a fim de que o Rei da Glória possa entrar!” O Rei da Glória é o nosso Senhor Deus onipotente, e o salmista nos convida a abrir uma antiga porta; o que é esta antiga porta?os corações ainda sem esperança e fechados para o amor. Têm pessoas novas com coração velho e pessoas velhas com coração jovem. Devemos sempre ter um coração jovem, cheios de esperança, ou seja, sempre pronto a se abrir à novidade, a Jesus Cristo.

Você já permitiu que Jesus, o Rei da Glória, pudesse entrar em seu coração? Se sim, você o permitiu ser capaz de fazer tudo novo em sua vida, uma obra nova. “Eis que faço nova todas as coisas!” Deus é capaz de recuperar nossos corações, em qualquer circunstância de nossas vidas, não importa o pecado, desde que nos arrependamos e nos propusermos a sermos dignos de seu amor, sendo fiéis e obedientes a nossa família e aos ensinamentos de Deus.

“Eis que estou à porta e bato! Se abrires a porta eu entrarei!” Jesus quer entrar na nossa vida.

Será que eu vou conseguir? Será que este caminho é o certo? Este é um drama muito comum, na vida de todos nós, gerado pela falta de confiança em Deus. E Jesus é a Luz que irá nos guiar nestes momentos de incertezas e escuridão. Basta darmos um passo, para começarmos a confiar na graça de Deus. Jesus não promete nada do dia para noite, porque tudo tem seu tempo e nada é por acaso, pois a persistência nos ajuda a amadurecermos na fé.

1º Domingo do Advento – 2019


Domingo, 1 de Dezembro.

Neste dia padre Manoel ressaltou em sua homilia a importância do Mistério Pascal e como a Igreja Católica distribuiu ao longo do ano um ciclo que vai desde o nascimento de Jesus até sua morte e ressurreição na Páscoa. O centro do ano litúrgico é a Pascoa, portanto nossa vida cristã está alicerçada no Mistério Pascal. Por isso a importância da imagem de Jesus Cristo na Cruz na qual se celebra na missa o mistério Pascal de nosso Senhor Jesus Cristo. E devemos sempre lembrar que este gesto glorioso de amor nos salvou; pois fazer memória, significa trazer ao presente aquilo que foi realizado na história.

O advento nos recorda dois fatos: o início do ano litúrgico e a vigilância, pois este se trata da segunda vinda de Cristo que pode ser a qualquer momento. Esta vinda é uma grande alegria para nós cristãos pois Jesus nos tirará da morte e do pecado. Mas quem não cultivou bons frutos nesta vida, não terá com que se alegrar, pois somente com Jesus teremos a graça de colher os bons frutos que cultivamos através da obediência e sacrifício.

Jesus nos chama a atenção para colocarmos as coisas em seu devido lugar, como por exemplo a família. A família é mais importante que o trabalho e Deus é mais importante que a família e depois do trabalho vêm os prazeres. Despojemo-nos das obras das trevas: do egoísmo, mentira, ódio, falta de perdão, injustiças, apegos, vinganças etc. E propusemos-nos, que a partir deste ano litúrgico, a voltarmos às obras da luz para que sejamos luz no Mundo.


Entrega do certificado de conclusão do Curso de Catequese – Formandos 2019

AVISOS:

No próximo domingo encerraremos nossas atividades na comunidade.
Será nossa última missa do ano!
Retornaremos, se Deus quiser, dia 25/01/2020!!

32º Domingo do Tempo Comum – 2019


Domingo, 10 de Novembro.

Conversão.

Assim começou a homilia de Pe. Manoel às crianças: “A taturana é um inseto perigoso porque ferimos nossa pele ao tocá-la em seus pelos. Mas com o tempo, a taturana se envolve em seu casulo e, depois de meses, ela cria asas e vira borboleta. A borboleta depois de se alimentar do néctar, também leva, através de suas patas, o pólen das flores para outras plantas. Ao semear o pólen em outras flores, estas se fecundam, geram frutos e embelezam a natureza”.

É assim a nossa vida de conversão, devemos deixar morrer o orgulho em nossas vidas, para que nos transformemos em homens de Deus e comecemos a gerar os frutos semeando bondade nos irmãos. O néctar divino é a palavra de Deus e o pólen é a missão que nos foi dada em transmitir a boa nova. “A ressurreição de Jesus Cristo nos convida a viver esta vida nova, onde somente Nele poderemos fazer as boas obras. Pe. Manoel”

A primeira leitura deixa claro o quanto é importante evangelizarmos nossos filhos, assim como Santa Ana fez com Maria, e Maria com Jesus; pois quando chegar a adolescência, que é a fase das provações, devemos estar preparados para sermos exemplos de fé.

AVISOS:

• Nos dias 19,20 e 21,  Padre Clemente promoverá um acampamento às crianças da catequese. Será rifado um patinete elétrico em prol do acampamento. Sorteio dia 8/12 após à missa das 11h no salão paroquial da Santa Suzana. Valor da rifa: R$10,00.

• Curso para Noivos dia 1 e 2 de Dezembro. Maiores informações em www.santasuzana.org.br

• Festa do Queijo e Vinho dia 29/11 no Salão Paroquial (Santa Suzana).
Valor do ingresso individual: R$ 90,00.

30º Domingo do Tempo Comum – 2019


Domingo, 27 de Outubro.

Consolo.


O evangelho deste domingo deixou claro o modo como devemos orar. Para orar, não devemos nos gabar de nossos deveres, pois aquele que pensa que não tem pecado algum, já pecou. Devemos reconhecer que somos pecadores, nos envergonhar de nossos pecados e procurar nos afastar deles.

O Demônio sabe o que se passa dentro de nós, mas não prevê o plano de Deus para nossas vidas. Por isso devemos ser obedientes a Ele. Deus nos dá o que precisamos, basta sermos justos e esperarmos o tempo Dele, pois seu amor é incondicional.

As pessoas que só olham para si não são felizes porque só elas bastam; pois quando rezam, não estão rezando para Deus, estão rezando para si mesmas. O que agrada a Deus é a nossa simplicidade; pois Ele ama nossa pequenez e nossa pobreza.

AVISOS:

• No próximo domingo teremos a graça de participarmos da Primeira Comunhão de nossos catequizados.

• Nos dias 19,20 e 21,  Padre Clemente promoverá um acampamento às crianças da catequese. Será rifado um patinete elétrico em prol do acampamento. Sorteio dia 8/12 após à missa das 11h no salão paroquial da Santa Suzana. Valor da rifa: R$10,00.

• No próximo sábado, dia 02 de Novembro, Finados, teremos duas missas em nossa Paróquia: às 8h na Imaculada e às 11h no Salão Paroquial (Santa Suzana). As missas das 17h na Santa Suzana e das 18h na Imaculada, ocorrerão normalmente mas serão as missas de preceito, com a Liturgia do Domingo.

• Curso para Noivos dia 1 e 2 de Dezembro. Maiores informações em www.santasuzana.org.br

• Festa do Queijo e Vinho dia 29/11 no Salão Paroquial (Santa Suzana).
Valor do ingresso individual: R$ 90,00.