12º Domingo do Tempo Comum – 2019


Domingo, 23 de Junho.

“Quem quiser salvar a sua vida neste mundo, vai perdê-la; e quem perder sua vida por causa de mim, este será salvo.”

Na parábola de hoje, Jesus quis conscientizar seus discípulos lhes perguntando o que as pessoas, que não o seguiam, pensavam dele.

Uns diziam que Jesus era visto como a reencarnação de grandes personagens da Bíblia, outros diziam que era visto até mesmo como um mártir revolucionário, mas não como Deus. Já os Judeus esperavam um Jesus triunfante, à moda de Salomão ou Davi.

Então Jesus pergunta aos Discípulos: “Quem eu sou para vocês?” (Aquela resposta iria fundamentar a espiritualidade de cada um).

Padre Antonio Torres em sua homilia, disse: “Se perguntarem para mim quem eu sou, geralmente esta resposta seria feita de forma defensiva; mas se outro respondesse a cerca de mim, talvez haveria mais sinceridade em sua resposta”. Por isso é tão difícil recebermos uma crítica.  Ela nos incomoda, pois abala nossa estrutura alicerçada pelo ego.


Uma vez eu estava em uma considerável fila de caixa e observei que o principal atendente, mesmo desocupado, não dava devida atenção aos clientes da fila, então eu tomei a iniciativa de lhe alertar cautelosamente, e mesmo assim ele aparentou fingir nos ignorar procurando uma falsa ocupação para não abrir mão de seu ego.

Pedro, de forma temensiosa responde a Jesus: “Tu és o Cristo de Deus!”

Mas nem todo que diz Senhor! Senhor! chega ao Céu; então Jesus repreende Pedro (que não aceitava o sofrimento e morte de Cristo na Cruz), e o ensina a ser obediente dizendo: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz de cada dia e siga – me.”

Solenidade de Pentecostes


Domingo, 9 de Junho.


Quando chegou o dia de Pentecostes os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar juntamente com Maria e receberam o Espírito através de uma forte ventania. Então começaram a falar em outras línguas e todos os que se aproximavam puderam entender tudo o que os discípulos diziam, mesmo cada um em sua língua, as maravilhas de Deus.

Ao anoitecer daquele dia, os discípulos se mantiveram orantes naquele lugar. Então Jesus veio ao encontro deles, os abençoou e lhes disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos.”

No final da Missa, as crianças da Catequese se reuniram em volta da árvore, onde cada um colocou o fruto do Espírito Santo; já em cada fita, estava escrito o dom do Espírito Santo: Fortaleza, Sabedoria, Temor a Deus, Piedade, Entendimento, Ciência e Conselho.

“Quando permitimos que o Espírito Santo venha em nosso favor, auxiliando em nossa limitação humana, Ele mesmo faz com que sua graça opere em nós”. Mikaela Tavares.

Solenidade da Ascensão do Senhor -2019


Domingo, 2 de Junho.


Estamos terminando o Tempo Pascal com a Ascensão do Senhor Jesus Cristo.

Antes de subir aos Céus, Jesus ordenou seus discípulos a não se afastarem de Jerusalém, porque em poucos dias seriam batizados com o Espírito Santo para serdes suas testemunhas.

Jesus estava num lugar de destaque no coração dos discípulos, então ficaram sempre no Templo bendizendo a Deus.

Padre Manoel durante a homilia pediu às crianças para abençoarem seus pais, seus coleguinhas e outros adultos, assim como Jesus abençoou seus discípulos. Padre Manoel também ressaltou que não há maior benção dada a um filho que não seja de seus pais, e que os filhos devem manter o costume de lhes pedirem a benção.

Durante a comunhão, Padre Manoel abençoou as crianças como de costume, e no final da Missa, houve um momento lindo durante a entrega da Capelinha, e a sorteada foi a coroinha Laís.


Um ano de Blog da Comunidade São Paulo Apóstolo.

Um ano se completou de muitas bençãos, reflexões, e registro das atividades espirituais em nossa comunidade. Agradeço ao apoio de todos, em especial ao José Augusto e sua esposa Nilsen pela iniciativa e inspiração divina; ao Pároco Manoel, à direção do SPFC e àquele que me deu força, Cristo Jesus, nosso Senhor, pela confiança que teve em mim a designar-me para o seu serviço. Tim 1,12